Saúde para todos

Uma saúde plena não pode ser subestimada: ela permite que as pessoas vivam suas vidas ao máximo, permitindo que elas e suas comunidades possam prosperar.

Existem muitas barreiras e obstáculos no caminho de uma saúde plena em todo o mundo. Por isso estamos empenhados em encontrar maneiras inovadoras de tratar estes temas.

Ao trabalhar em parcerias, ouvir outros pontos de vista e nos mantermos preparados para mudar a forma como fazemos negócios, estamos criando valor para a sociedade, para a GSK e para acionistas.

Nesta seção você vai encontrar histórias sobre novas formas de trabalhar que reafirmam nosso objetivo de sempre colocar o paciente em primeiro lugar e que colaboraram na construção de comunidades, cidades e regiões mais saudáveis.

GSK e Governo brasileiro

Muito mais do que comercializar produtos, atuamos diariamente como parceiros do Governo brasileiro na melhoria da saúde pública do país. Para isso, desde a década de 1980 possuímos acordos de colaboração e de pesquisa e desenvolvimento.

A primeira iniciativa conjunta aconteceu em 1985 quando fornecemos o concentrado viral da poliomielite para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que desde então trabalha na formulação local do produto. Nos anos seguintes, estabelecemos parcerias inovadoras que têm contribuído para que o Brasil tenha um dos melhores e maiores programas de imunização do mundo, sendo referência para diversos países em áreas como produção, pesquisa e codesenvolvimento de medicamentos e vacinas.

Transferência de tecnologia

Pioneiros neste modelo de negócio, possuímos acordos de transferência de tecnologia com o Governo brasileiro desde 1999, quando contribuímos para que o Brasil iniciasse a produção da vacina conjugada contra Haemophilusinfluenzae tipo b (Hib). Possibilitando que o país detenha todos os conhecimentos e ferramentas necessários para produzir vacinas brasileiras, em outubro de 2003 assinamos novo acordo, agora para a vacina combinada contra sarampo, caxumba e rubéola (chamada tríplice viral), até então o único imunobiológico presente no calendário básico de vacinação ainda importado pelo Ministério da Saúde.

Em 2013, dando mais um passo para proteger a população infantil brasileira, estendemos a abrangência da vacina tríplice viral e firmamos uma parceria com a Fiocruz para produção de uma nova vacina tetra viral, que inclui a proteção contra varicela.

Já entre 2006 e 2009, firmamos parcerias de transferência de tecnologia para a vacina contra o rotavírus e a vacina pneumocócica conjugada, que protege contra a pneumonia e a meningite por pneumococo – confira alguns resultados abaixo.

Este ano, como resultado da transação com a Novartis, onde adquirimos o negócio global de Vacinas da empresa (exceto vacinas de gripe), herdamos uma parceria com a Fundação Ezequiel Dias (Funed) para a produção e transferência de tecnologia da vacina contra meningite meningocócica tipo C.

Resultados

  • Após seis anos de parceria, a Fiocruz já era capaz de produzir localmente o ciclo completo da vacina conjugada contra Haemophilusinfluenzae tipo b (Hib) no país.
  • A vacinação contra Rotavírus reduziu 130 mil hospitalizações e 1.500 mortes por diarreia no Brasil no período de 2007 a 2009, comparado ao período de 2002 a 2005.
  • Segundo dados divulgados pelo Ministério de Saúde do Brasil, com a inclusão da vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) no Programa Nacional de Imunizações, em março de 2010, o número de casos e incidência de meningites pneumocócicas foram reduzidos, em crianças menores de 2 anos de idade, em 44% no Brasil, comparando os anos de 2010 a 2011. Reduzimos também este coeficiente em 48% no estado de São Paulo, no mesmo período.

E ainda...

Em 2010, fomos um dos laboratórios parceiros do Governo brasileiro na campanha nacional de vacinação contra a gripe H1N1, que imunizou cerca de 90 milhões de pessoas no Brasil.

Em 2012, em uma iniciativa inédita, terceirizamos a produção de importantes antibióticos para o Instituto de Tecnologia de Fármacos (Farmanguinhos) da Fiocruz. Entre diversos benefícios, o acordo possibilitará que Farmanguinhos produza outros medicamentos com o mesmo tipo de revestimento caso seja necessário.