Skip to Content Skip to Search

Respiratório - Tratamento da Asma

Entenda como o PRD, Proatividade e Regularidade das Doses de medicamento, vem aprimorando o controle da asma no Brasil e no mundo

Estudo recém-publicado pela farmacêutica GSK revela a eficácia do PRD versus o tratamento PRN, com doses não regulares ou conforme necessidade, em pacientes asmáticos leves

O tratamento da asma sempre foi encarado como desafiador pela classe médica e pacientes. Isso porque, existem diferentes tipos e manifestações da doença, como a asma leve, moderada e grave. Nos últimos anos, a farmacêutica GSK vem se debruçando em estudos sobre a doença e seus tratamentos e divulgará, ao longo de 2022, uma série de dados que revelam como o regime PRD, Proatividade e Regularidade das Doses de medicamento, vem aprimorando o manejo da asma em pacientes no Brasil e no mundo.

A sigla PRD significa Proatividade e Regularidade das Doses (em português), ou seja, aquele tipo de tratamento que prioriza a dosagem contínua e proativa de medicamento, de modo a manter a doença controlada ao longo do tempo, prevenindo os sintomas antes que eles retornem e evitando episódios de crises. O primeiro estudo divulgado pela GSK, denominado PRD vs PRN Modelling Study in Mild Asthma, traz dados robustos deste regime de tratamento versus o PRN, abordagem que se utiliza de doses não regulares (ou conforme necessidade) em pacientes asmáticos leves.

O estudo comparou os efeitos broncoprotetores e os perfis de risco/benefício de três diferentes moléculas de corticosteróides inalatórios (ICS): Furoato de Fluticasona* e Propionato de Fluticasona (isoladas), e Budesonida/formoterol (em associação)i. Os resultados apontaram que mesmo regimes de ICS de baixa dose podem atingir até 100% de eficácia broncoprotetora quando administrados regularmentei, em regime PRD.

O estudo também mostrou uma broncoproteção abaixo do ideal no regime de dosagem conforme a necessidade (PRN), de 3-4 vezes por semana, sinalizando a possibilidade de permanência da inflamação crônica nos brônquios e piores resultados resultados clínicosii,iii,iv. Pacientes tratados com Budesonida/formoterolv, conforme necessário (200/6 μg) (PRN), correm o risco de ter broncoproteção clinicamente significativa por apenas 26% do tempoi em comparação com os 100% do tratamento PRD, de acordo com os resultados obtidos.

 

*Não comercializado isoladamente no Brasil.

Embora a inflamação esteja presente mesmo em pacientes com asma leve, as pessoas tendem a ser pouco aderentes ao tratamento de controle diário, o que pode levar a implicações de segurança a longo prazo”, diz Dr. Bernardo Maranhão, pneumologista e gerente médico da área Respiratória da GSK Brasil.

Esses resultados do estudo vem demonstrando a importância da alta adesão aos medicamentos para asma na melhoria da qualidade de vida dos pacientes, para que eles tenham o mínimo de interrupção em suas atividades diárias. Ponto básico neste sentido é que a asma é uma doença crônica, por isso o tratamento deve ser conduzido a longo prazo e sob supervisão médica, pois desta forma é possível alcançar e manter o controle da asma.”, completa Maranhão.

PRD vs PRN Modelling Study in Mild Asthma é o primeiro de uma série de estudos a serem publicados pela GSK ao longo de 2022. Há mais de 50 anos, a farmacêutica é líder no segmento Respiratório no país, com portfólio completo para doenças como asma, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), e rinite. 

Sobre o PRD vs PRN Modelling Study in Mild Asthma

O estudo foi conduzido através da técnica de simulação PK/PD (farmacocinética e farmacodinâmica) para avaliar os efeitos broncoprotetores e perfis de risco/benefício de três diferentes ICS (corticosteróides inalatórios): Furoato de Fluticasona (FF), Propionato de Fluticasona (FP) e Budesonida (BUD), durante 28 dias em pacientes com asma leve. O estudo mostra as diferenças nos efeitos entre os regimes de dosagem de ICS e os cenários clínicos de diferentes níveis de adesão ao tratamento, demonstrado os benefícios da Proatividade e Regularidade das Doses (PRD).

Para simular as condições reais, o estudo foi realizado sob diferentes regimes de dosagem (idem acima regular proativa ou dosagem conforme a necessidade, de 3-4 vezes por semana, por ser esta a frequência média de quem faz uso reativamente aos sintomas na estratégia PRN), e dois cenários clínicos de adesão ao tratamento.

O modelo foi bem validado, demonstrado pela alta correlação entre os valores previstos e os dados reais observados em estudos anteriores. Para cada ICS e cenário, foi calculado o índice terapêutico (IT), uma medida do equilíbrio entre benefício e efeitos colaterais. O IT é um parâmetro que avalia a segurança do corticoide inalatório, estabelecendo a faixa de doses em que há efeito terapêutico e menor risco de efeitos colaterais para cada medicação desta classe.

Sobre a asma

A asma é uma doença pulmonar crônica que inflama e estreita as vias respiratórias. As causas da asma não são completamente compreendidas, mas provavelmente envolvem uma interação entre a composição genética de uma pessoa e o meio ambiente. No Brasil, a asma atinge cerca de 20 milhões de pessoas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT)vi.

 

Referências:

i Daley-Yates, P., Aggarwal, B., Lulic, Z. et al. Pharmacology Versus Convenience: A Benefit/Risk Analysis of Regular Maintenance Versus Infrequent or As-Needed Inhaled Corticosteroid Use in Mild Asthma. Adv Ther 2021. doi.org/10.1007/s12325-021-01976-4.

ii Sont Jk, et al. Relationship between the inflammatory infiltrate in bronchial biopsy specimens and clinical severity of asthma in patients treated with inhaled steroids. Thorax. 1996;51:496-502.

iii Sont JK, et al. Clinical control and histopathologic outcome of asthma when using airway hyperresponsiveness as an additional guide to long-term treatment. The AMPUL Study Group. Am J Respir Crit Care Med. 1999;159:1043-51.

iv Park GM, et al. Association of symptom control with changes in lung function, bronchial hyperresponsiveness, and exhaled nitric oxide after inhaled corticosteroid treatment in children with asthma. Allergol Int. 2016 Oct;65(4):439-443.

v Global Strategy for Asthma Management and Prevention, Global Initiative f or Asthma (GINA) 2021. Available from: http://w ww.ginasthma.org. Accessed November 2021

vi Sociedade Brasileira de Pneumologia. Disponível em: https://sbpt.org.br/portal/publico geral/doencas/asma-perguntas-e-respostas/ Acessado em Março 2022.

 

NP-BR-RS-PRSR-220001 / ABRIL 2022