GSK e Verily prestes a fundar a Galvani Bioelectronics – uma nova empresa dedicada ao desenvolvimento de medicamentos bioeletrônicos

 

Duas empresas líderes no cuidado à saúde e tecnologia pretendem explorar os sinais elétricos no corpo para tratar doenças crônicas

 

A GSK (LSE/NYSE: GSK) anunciou hoje um acordo com a Verily Life Sciences LLC (anteriormente Google Life Sciences), uma empresa da Alphabet, para formarem a Galvani Bioelectronics, que vai permitir a pesquisa, desenvolvimento e comercialização de medicamentos bioeletrônicos. A GSK deterá 55% da participação societária na nova empresa de propriedade conjunta e a Verily deterá 45%.

A Galvani Biolectronics terá sua sede no Reino Unido, com as empresas controladoras contribuindo com direitos existentes de propriedade intelectual[1] e um investimento de até 540 milhões de libras nos próximos sete anos, sujeitos a uma conclusão bem-sucedida de diversas descobertas e marcos de desenvolvimento.

A medicina bioeletrônica é um campo científico relativamente novo que tem como objetivo o tratamento de uma ampla variedade de doenças crônicas utilizando dispositivos miniaturizados e implantáveis que podem modificar sinais elétricos que passam pelos nervos no corpo, incluindo impulsos irregulares ou alterados que ocorrem em muitas doenças. A GSK tem sido ativa nesse campo desde 2012 e acredita que determinadas condições crônicas tais como artrite, diabetes e asma poderiam ser potencialmente tratadas utilizando esses dispositivos.

O acordo para fundar a Galvani Biolectronics representa um importante passo seguinte na pesquisa de bioeletrônicos na GSK. A nova empresa trará de forma conjunta as descobertas e a competência no desenvolvimento de medicamentos e o entendimento profundo de biologia da doença da GSK e a competência técnica na miniaturização de eletrônicos de baixo consumo, desenvolvimento de dispositivo, análise de dados e desenvolvimento de software para aplicações clínicas da líder mundial Verily. O trabalho inicial será centralizado no estabelecimento de provas clínicas que originam distúrbios inflamatórios, metabólicos e endócrinos, incluindo diabetes tipo 2, onde evidências substanciais já existem em modelos animais; e no desenvolvimento de dispositivos miniaturizados e de precisão.

Moncef Slaoui, Presidente de Vacinas Globais da GSK, que foi fundamental no estabelecimento de investimentos da GSK no campo de bioeletrônicos, será o presidente do conselho da nova empresa. Ele disse:

“Muitos dos processos no corpo humano são controlados por sinais elétricos disparados entre o sistema nervoso e os órgãos do corpo, que podem ficar distorcidos em muitas doenças crônicas. A visão da medicina eletrônica é empregar os avanços mais recentes na biologia e tecnologia para interpretar essa conversação elétrica e corrigir os padrões irregulares encontrados em estados patológicos, utilizando dispositivos miniaturizados anexados aos nervos individuais. Se bem-sucedida, essa abordagem oferece um potencial para uma nova modalidade terapêutica junto aos medicamentos e vacinas tradicionais.”

“Esse acordo com a Verily para fundar a Galvani Biolectronics sinaliza um passo crucial de avanço da jornada bioeletrônica da GSK, trazendo de forma conjunta a saúde e a tecnologia para concretizar uma visão compartilhada de terapias elétricas de precisão miniaturizadas. Juntos, podemos acelerar rapidamente o ritmo de progresso nessa empolgante área, desenvolvendo medicamentos inovadores que falem de forma verdadeira a linguagem elétrica do corpo.”

Brian Otis, Diretor-Executivo de Tecnologia da Verily, disse: “Essa é uma colaboração ambiciosa que permite a combinação de forças da GSK e Verily e tem um grande impacto em uma área emergente. A

medicina bioeletrônica é uma área nova de exploração terapêutica, e sabemos que o sucesso irá precisar da confluência da profunda competência em biologia da doença e novas tecnologias altamente miniaturizadas.”

“Essa parceria fornece uma oportunidade adicional para a missão da Verily ao dispor nossa competência especializada em baixo consumo e terapêutica miniaturizada e nosso mecanismo de análise de dados para abordar potencialmente muitas áreas de doença com maior precisão com o objetivo de melhorar os resultados.”

A Galvani Biolectronics terá sua sede dentro do centro de pesquisa e desenvolvimento global da GSK em Stevenage no Reino Unido, com um segundo centro de pesquisa nas instalações da Verily em São Francisco do Sul. Empregará inicialmente aproximadamente 30 cientistas, engenheiros e clínicos especializados, e fundará e integrará uma ampla variedade de colaborações com ambas as empresas controladoras, meio acadêmico e outras empresas de pesquisa e desenvolvimento. A GSK e a Verily acreditam que este caminho colaborativo de trabalho irá acelerar rapidamente o desenvolvimento de medicamentos bioeletrônicos

Kris Famm, Vice-Presidente de Pesquisa e Desenvolvimento em Bioeletrônicos da GSK, foi indicado como Presidente da nova empresa. Famm foi pioneiro em trabalhos tanto na descoberta de medicamentos de moléculas grandes quanto de moléculas pequenas e trabalhou por uma década desenvolvendo e apresentando estratégia de Pesquisa e Desenvolvimento com um foco recorrente em tecnologias emergentes. Ele projetou e liderou conjuntamente a exploração de bioeletrônicos na GSK. Um conselho de sete membros, presidido por Moncef Slaoui, também será indicado e também incluirá Andrew Conrad, Diretor-Executivo da Verily. A nova empresa será consolidada integralmente nos relatórios financeiros da GSK.

Este acordo está sujeito às condições habituais de conclusão (incluindo aprovações antitrustes indispensáveis) e espera-se que seja finalizada antes do término de 2016.

 

GSK bioelêtronica

Desde 2012, uma equipe dedicada de cientistas na GSK tem feito pesquisas sobre o potencial dos medicamentos bioeletrônicos. Naquela época, a empresa se estabeleceu em uma posição de liderança na área, incluindo a criação de uma rede global de aproximadamente 50 colaborações de pesquisa e investindo 50 milhões de dólares em um fundo de capital de risco de bioeletrônicos. Através dessas colaborações e investimentos, a GSK tem visto uma animadora prova de princípios em modelos animais em uma variedade de doenças. Acredita-se que os primeiros medicamentos bioeletrônicos podem estar prontos para aprovação na próxima década.

Para informações adicionais, visite a página do centro de imprensa de bioeletrônicos da GSK http://www.gsk.com/en-gb/media/resource-centre/bioelectronics/

 

A história de Galvani

 

A Galvani Bioelectronics tem o nome de Luigi Aloisio Galvani, um cientista italiano do século 18, médico e filósofo, que foi um dos primeiros a explorar a área da bioeletricidade. Em 1780, ele foi responsável pela descoberta piloto de que os músculos das pernas do sapo contraíram-se quando ele tocou o nervo ciático com duas peças de metal, levando ele a propor a teoria da bioeletricidade. A descoberta de Galvani, enquanto contestado por muitos de seus pupilos, pavimentou o caminho para o estudo moderno da eletrofisiologia e neurociência – dois campos que são importantes para o desenvolvimento dos medicamentos bioeletrônicos.

 

GSK – uma das líderes mundiais em empresas da área de saúde e farmacêutica com base em pesquisas – tem como compromisso a melhora da qualidade de vida da vida humana ao permitir que pessoas façam mais, se sintam melhor e vivam por mais tempo. Para informações adicionais, visite a página www.gsk.com.

 

Nota de advertência com relação a declarações preditivas

A GSK adverte os investidores que qualquer declaração ou projeção preditiva feita pela GSK, incluindo aqueles feitos neste anúncio, estão sujeitos a riscos e incertezas que podem fazer com que os resultados atuais difiram substancialmente daqueles projetados. Tais fatores incluem, entre outros, aqueles descritos nos Item 3.D “Fatores de risco” no Relatório Anual da empresa no Formulário 20-F para 2015.



[1] Dado o caráter e estágio inicial desses ativos, esses não possuem valor contábil atualmente.