GSK apresenta crescimento de vendas e ganhos no Q2 2019

Emitido: Quarta-feira, 24 de julho de 2019, Londres - Reino Unido

 Total EPS 19,5p, +>100% AER, +>100% CER; EPS Ajustado 30,5p +9% AER, +4% CER 

Destaques financeiros e de produtos

  • Vendas do grupo £7,8 bilhões, +7% AER, +5% CER. Farma £4,3 bilhões, +2% AER, -1% CER; Vacinas £1,6 bilhão, +26% AER, +23% CER; Consumer Healthcare £1,9 bilhão, +5% AER, +4% CER
  • Vendas Shingrix £386 milhões, impulsionado pela continuação de uma forte execução de lançamento nos EUA
  • Total de vendas da área Respiratória £752 milhões +16% AER, +12% CER. Trelegy Ellipta £120 milhões +>100% AER, +>100% CER, Nucala £195 milhões, +38% AER, +33% CER
  • Vendas em HIV £1,2 bilhão +2% AER, -2% CER. Tivicay e Triumeq vendas de £1 bilhão -3% AER, -6% CER. Juluca e Dovato vendas de £89 milhões
  • Margem total de operação do grupo 19,0%
  • Margem ajustada de operação do grupo 27,8%, abaixo de 1,0 pontos percentuais AER, abaixo de 1,4 pontos percentuais CER (Farma: 29,2%; Vacinas 38,6%; Consumer Healthcare 20,4%) com aumento no investimento em P&D, até 20% AER, 16% CER
  • EPS total 19,5p, +>100% AER, +>100% CER refletindo menor custo de reavaliação trimestral do negócio de HIV e, após a aquisição no Q2 2018, ausência de opção de cobrança de Consumer Healthcare
  • EPS ajustado 30,5p +9% AER, +4% CER refletindo o desempenho operacional e a liquidação de questões tributárias abertas
  • Fluxo líquido de caixa no Q2 das operações £1,4 bilhão. Fluxo de caixa livre £0,4 bilhão
  • Dividendo 19p declarado para o trimestre; continuar esperando 80p para o FY19
  • A orientação de EPS ajustada de 2019 melhorou para um declínio esperado de -3% a -5% em CER de -5% para -9%

 Atualização do pipeline

  • Oncologia:

-     Resultados positivos do estudo PRIMA para Zejula como terapia de primeira linha (1L) para o câncer de ovário independentemente do status de biomarcador. Resultados completos serão apresentados em uma próxima conferência científica

-     sNDA aceito pela FDA para Zejula para análise prioritária em câncer de ovário em estágio final após o estudo QUADRA

-     Aliança entre Bintrafusp alfa (M7824) e Merck KGaA, Darmstadt, Alemanha, progrediu para a fase III piloto de câncer no trato biliar

-     Dados positivos da fase II do ICOS em tumores sólidos serão apresentados em uma próxima conferência científica

  • HIV:

-     Regime de duas drogas Dovato (DTG + lamivudina) aprovado na Europa para tratamento de pacientes com HIV virgens de tratamento

-     Dados positivos de acompanhamento de 96 semanas do estudo GEMINI de Dovato versus regime de três drogas e do estudo TANGO positivo, demonstrando a eficácia da mudança de pacientes experientes de tratamento para a Dovato a serem apresentados no IAS

-     Estudo ATLAS para dosagem de oito semanas de cabotegravir + rilpivirina esperada no Q3

  • Respiratório:

-     Nucala para asma grave aprovado nos EUA para nova opção de autoadministração em casa

-     Resultados positivos do estudo piloto CAPTAIN para Trelegy Ellipta no tratamento da asma

  • Vacinas:

-     Shingrix aprovado na China para prevenção de herpes zoster em adultos com 50 anos ou mais

  • Início da fase III de otilimabe (anti-GM-CSF) par artrite reumatoide
  • Para H2 2019, seis potenciais submissões regulatórias importantes: Zejula 1L câncer de ovário, belantamab mafodotin em mieloma múltiplo; dostarlimab em câncer do endométrio; Trelegy Ellipta em asma; fostemsavir em HIV; daprodustat para anemia (Japão)

 

Resultados do Q2 2019

 

 

 

 

 

 

 

 

Q2 2019

 

Crescimento

 

H1 2019

 

Crescimento

 

£m

 

£%

 

CER%

 

£m

 

£%

 

CER%

Faturamento

7.809

 

7

 

5

 

15.470

 

6

 

5

Lucro operacional total

1.484

 

90

 

80

 

2.912

 

44

 

37

Ganho total por ação

19.5p

 

>100

 

>100

 

36.3p

 

80

 

70

Lucro operacional ajustado

2.171

 

3

 

(1)

 

4.334

 

8

 

4

Ganho ajustado por ação

30.5p

 

9

 

4

 

60.6p

 

15

 

11

Caixa líquido das atividades operacionais

1.389

 

2

 

 

 

2.052

 

(8)

 

 

Fluxo de caixa livre

370

 

(25)

 

 

 

535

 

(35)

 

 

Os resultados Totais são apresentados em 'Desempenho financeiro' nas páginas 11 e 24 e as reconciliações de resultados Ajustados são apresentadas nas páginas 20, 21, 33 e 34. Os resultados ajustados são uma medida não IFRS que pode ser considerada além, mas não como substituto ou superior a informação apresentada de acordo com o IFRS. Os resultados ajustados estão definidos na página 9 e o crescimento em £% ou AER%, crescimento em CER%, fluxo de caixa livre e outras medidas não IFRS estão definidas na página 61. A GSK fornece orientação sobre uma base de resultados Ajustados apenas pelos motivos definidos na página 10. Todas as expectativas, orientações e metas relativas ao desempenho futuro e ao pagamento de dividendos devem ser lidos em conjunto com “Perspectivas, premissas e declarações de advertência” nas páginas 61 e 62.

Emma Walmsley, CEO da GSK, disse:

“A GSK entregou um bom desempenho operacional contínuo no Q2 apesar da perda de exclusividade de Advair. Estamos aumentando nossas expectativas para o ano e atualizamos nossa diretriz para 2019.

“Continuamos focados no fortalecimento do nosso pipeline de P&D e na execução de novos lançamentos de produtos. Os dados clínicos positivos recebidos até agora oferecem novas significativas oportunidades para produtos em Oncologia, HIV e Respiratório e esperamos resultados mais importantes no segundo semestre do ano. Também esperamos concluir nossa joint venture com a Pfizer em breve, lançando as bases para a criação de duas grandes empresas: uma em produtos Farma/Vacinas e outra em Consumer Healthcare.”

Diretriz para 2019

A GSK espera agora que o EPS Ajustado de 2019 diminua na faixa de -3% a -5% no CER. Esta nova orientação representa uma melhoria em relação àquela anteriormente apresentada em fevereiro de 2019 de um declínio esperado no EPS Ajustado na faixa de -5% a -9% no CER. A nova orientação reflete um melhor desempenho operacional, menores despesas com juros e um benefício pontual para a ação dos lucros após impostos dos associados no Q1 2019.

A GSK espera manter o dividendo para 2019 no nível atual de 80p por ação.

Todas as expectativas, orientações e metas em relação ao desempenho futuro e ao pagamento de dividendos devem ser lidos em conjunto com “Perspectivas, premissas e declarações de advertência” na página 61.

Se as taxas de câmbio se mantiverem nas taxas de fechamento de 30 de junho de 2019 ($1,27/£1, €1,12/£1 e ¥137/£1) para o restante de 2019, o impacto positivo estimado em 2019 do volume de negócios da Sterling seria de cerca de 2% e se os ganhos ou perdas cambiais fossem reconhecidos ao mesmo nível de 2018, o impacto positivo estimado em 2019 do crescimento ajustado do lucro por ação da Sterling seria de cerca de 4%.

Apresentação de resultados

Um webcast da apresentação dos resultados trimestrais, apresentado por Emma Walmsley, CEO da GSK, será realizado às 14h (BST) em 24 de julho de 2019. Os materiais de apresentação serão publicados no site www.gsk.com antes do webcast e uma transcrição do webcast será publicada em seguida.

As informações disponíveis no site da GSK não fazem parte e não são incorporadas por referência a este Anúncio de Resultados.

Para acessar o relatório completo dos resultados financeiros em inglês, clique aqui

Desempenho operacional – Q2 2019 

Faturamento

 

 

 

 

Q2 2019

 

£m

 

Crescimento

£%

 

Crescimento

CER%

Produtos farmacêuticos

4.307

 

2

 

(1)

Vacinas

1.585

 

26

 

23

Consumer Healthcare

1.917

 

5

 

4

Faturamento do grupo

7.809

 

7

 

5

O faturamento do grupo aumentou 7% de AER, 5% CER para £7.809 milhões, com o crescimento de CER entregue por Vacinas e Consumer Healthcare parcialmente compensado por um declínio em produtos farmacêuticos.

As vendas de produtos farmacêuticos aumentaram 2% AER, mas caíram 1% CER com vendas de HIV aumentando 2% de AER, mas caindo 2% CER para £1.209 milhão, com o crescimento de Juluca e Dovato compensados por quedas em Tivicay e Triumeq e uma queda no portfólio remanescente. As vendas de produtos respiratórios aumentaram 16% AER, 12% CER para £752 milhões, no crescimento de Trelegy Ellipta e Nucala. As vendas de produtos farmacêuticos clássicos caíram 6% AER, 7% CER para £2.138 milhões, incluindo o impacto da perda de exclusividade de Advair.

O volume de negócios de vacinas cresceu 26% AER, 23% CER para £ 1.585 milhão, impulsionado principalmente pelo crescimento nas vendas de Shingrix, vacinas contra Meningite e Vacinas já estabelecidas no mercado também contribuíram para o crescimento.

As vendas de produtos para saúde de Consumer Healthcare cresceram 5% AER, 4% CER no trimestre para £1.917 milhão, impulsionadas principalmente pelo desempenho das marcas fortes.

Lucro operacional

O lucro operacional total foi de £1.484 milhão em comparação com £779 milhões no Q2 2018. O lucro operacional ajustado foi de £2.171 milhões, 3% superior ao Q2 2018 em AER, mas 1% menor em CER com um aumento de faturamento de 5% em CER. A margem operacional ajustada de 27,8% foi 1,0 pontos percentuais menor em AER, 1,4 pontos percentuais menor em uma base CER do que no Q2 2018.

Encargos reduzidos de reavaliação nos passivos de consideração contingente e um aumento no valor das ações da Hindustan Unilever Limited a serem recebidos na alienação de Horlicks e outras marcas de Consumer Healthcare foram parcialmente compensados ​​pelo aumento de encargos devido a grandes reestruturações, decorrentes principalmente de reduções em vários locais de fabricação.

O lucro operacional foi impactado pela contínua pressão de preços, incluindo o impacto do primeiro trimestre completo do lançamento de uma versão genérica do Advair nos EUA em fevereiro de 2019, investimento em P&D, incluindo um aumento significativo no investimento em Oncologia, em parte nos ativos da Tesaro, e investimentos em suporte promocional ao produto, especialmente para novos lançamentos. Estes foram parcialmente compensados ​​pelo benefício do crescimento de vendas, particularmente em Vacinas, um mix mais favorável em Vacinas e Consumer Healthcare e controle rígido contínuo dos custos em todos os três negócios.

Ganhos por ação

O ganho total por ação foi de 19,5p, em comparação com 9,0p no Q2 2018. EPS ajustado de 30,5p em comparação com 28,1p no Q2 2018, aumento de 9% AER e 4% CER, com redução de 1% CER no lucro operacional ajustado. A melhoria resultou principalmente de uma redução da taxa de imposto e da redução da alocação de participação de não controladores dos lucros de Consumer Healthcare após a aquisição no Q2 2018, parcialmente compensada pelo aumento dos custos financeiros líquidos.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa líquido proveniente de atividades operacionais foi de £1.389 milhão (Q2 2018: £1.362 milhão) e o fluxo de caixa livre foi £370 milhões (Q2 2018: £492 milhões). A redução no fluxo de caixa livre refletiu principalmente o aumento de despesas de capital, incluindo a aquisição de ativos intangíveis da Merck KgaA, Darmstadt, Alemanha, o cronograma adverso de pagamentos de devoluções e abatimentos e o impacto negativo inicial da concorrência de genéricos de Advair nos EUA. Isso foi parcialmente compensado pela melhora nos lucros operacionais, redução nos recebíveis comerciais e um menor aumento sazonal nos estoques, bem como redução nos pagamentos de dividendos para os acionistas não controladores.

Desempenho operacional – H1 2019 

Faturamento

 

 

 

 

H1 2019

 

£m

 

Crescimento

£%

 

Crescimento

CER%

Produtos farmacêuticos

8.465

 

3

 

1

Vacinas

3.107

 

25

 

22

Produtos para Saúde

3.898

 

2

 

2

Faturamento do grupo

15.470

 

6

 

5

O faturamento do grupo aumentou 6% AER, 5% CER para £15.470 milhões, com crescimento dos três negócios.

O faturamento dos produtos farmacêuticos nos seis meses foi de £8.465 milhões, com aumento de 3% AER e 1% CER. As vendas de HIV subiram 4% AER, 1% CER, para £2.330 milhões, com o crescimento em Juluca e Dovato parcialmente compensado por um declínio em Triumeq. As vendas de produtos respiratórios subiram 21% AER, 17% CER, para £1.383 milhão, no crescimento de Trelegy Ellipta e Nucala. No entanto, isso foi ligeiramente compensado pelas vendas de Produtos Farmacêuticos Estabelecidos, que diminuíram 6% AER, 7% CER para £4.380 milhões, incluindo o impacto da perda de exclusividade de Advair nos EUA.

O volume de negócios de vacinas cresceu 25% AER, 22% CER para £3.107 milhões, impulsionado principalmente pelo crescimento nas vendas de Shingrix. Vacinas contra meningite e Vacinas Estabelecidas também contribuíram para o crescimento.

As vendas de Produtos para Saúde cresceram 2% AER, 2% CER para £3.898 milhões nos primeiros seis meses. O crescimento refletiu melhores resultados em todas as três regiões no segundo trimestre.

Lucro operacional

O lucro operacional total foi de £2.912 milhões em comparação com £2.019 milhões no H1 2018. O lucro operacional Ajustado foi de £4.334 milhões, 8% superior ao H1 2018 em AER e 4% maior em CER com um aumento de faturamento de 5% CER. A margem operacional ajustada de 28,0% foi 0,3 pontos percentuais maior em AER, mas 0,2 pontos percentuais menor com base em CER do que no H1 2018.

Encargos reduzidos de reavaliação dos passivos contingentes foram parcialmente compensados pelo aumento dos encargos para grandes reestruturações, principalmente devido a reduções nos locais de fabricação, e uma diminuição no valor das ações da Hindustan Unilever Limited a serem recebidas na alienação da Horlicks e outras marcas.

O lucro operacional foi beneficiado pelo crescimento das vendas nos três negócios, particularmente Vacinas, um mix mais favorável em Vacinas e Produtos para Saúde, um benefício de ajustes favoráveis de estoque ​​em Vacinas e controle contínuo rígido dos custos dos três negócios. Isso foi parcialmente compensado pela contínua pressão de preços, particularmente em Produtos Respiratórios, incluindo o impacto do lançamento de uma versão genérica de Advair nos EUA em fevereiro de 2019, investimento em P&D incluindo um aumento significativo no investimento em Oncologia, em parte nos ativos da Tesaro e investimentos em suporte promocional ao produto, especialmente para novos lançamentos.

Ganhos por ação

O ganho total por ação foi de 36,3p, comparado a 20,2p no H1 2018. EPS ajustado de 60,6p comparado com 52,7p no H1 2018, aumento de 15% AER e 11% CER, com aumento de 4% CER no lucro operacional Ajustado. A melhoria resultou principalmente da melhora nas negociações, da redução da alocação da participação de não controladores dos lucros de Produtos para Saúde após a aquisição no Q2 2018, redução da taxa de imposto e aumento da participação dos lucros após impostos da associada, Innoviva, parcialmente compensados pelo aumento dos custos líquidos financeiros.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa líquido proveniente de atividades operacionais foi de £2.052 milhões (H1 2018: £2.225 milhões) e o fluxo de caixa livre foi de £535 milhões (H1 2018: £821 milhões). A redução refletiu principalmente o momento adverso dos pagamentos de devoluções e abatimentos, bem como o impacto negativo inicial da concorrência dos genéricos de Advair nos EUA e o aumento das despesas com capital, incluindo a aquisição de ativos intangíveis. Isso foi parcialmente compensado pela melhora nos lucros operacionais, um menor aumento sazonal nos recebíveis comerciais e estoques, e redução nos pagamentos de dividendos para os acionistas não controladores.

Pipeline de P&D

44 novos medicamentos em desenvolvimento, 13 Vacinas

Destaques do pipeline desde o Q1 2019:

Oncologia

Zejula (niraparib)

  • Resultados positivos do estudo de fase III PRIMA de Zejula para pacientes com câncer de ovário como terapia de primeira linha no tratamento de manutenção. O estudo atingiu seu objetivo primário de melhora estatisticamente significativa na sobrevida livre de progressão para mulheres independentemente do status de biomarcador.
  • A FDA dos EUA aceitou o novo pedido de medicamento suplementar para Zejula em câncer de ovário em estágio avançado, com base nos resultados do estudo QUADRA, com revisão prioritária e uma data de ação prevista para 24 de outubro de 2019.
  • Na ASCO, foram apresentados dados sobre a combinação de niraparib e bevacizumabe versus niraparib em monoterapia para o tratamento de câncer recorrente de ovário sensível à platina. O estudo de fase II AVANOVA, patrocinado pelo investigador, demonstrou que o regime sem quimioterapia de niraparib e bevacizumabe melhorou significativamente a sobrevida livre de progressão em comparação com o niraparib em monoterapia.

 Bintrafusp alfa (M7824)

  • O primeiro paciente recebeu a dose em um estudo piloto de bintrafusp alfa no câncer do trato biliar.

HIV/Doenças infecciosas

Dovato (dolutegravir + lamivudina)

  • A Comissão Europeia concedeu a Autorização de Comercialização para Dovato, um novo medicamento de dose única, administrado uma vez por dia, que traz a combinação de duas drogas para o tratamento da infecção pelo HIV-1.
  • Os dados de 96 semanas para o regime de duas drogas de dolutegravir mais lamivudina em pacientes virgens de tratamento dos estudos de fase III GEMINI 1 e 2 serão apresentados na 10ª Conferência Internacional da Sociedade da AIDS sobre Ciência do HIV.
  • Os dados principais do estudo de fase III TANGO de 48 semanas foram anunciados demonstrando a capacidade de controlar o HIV-1 com um regime de duas drogas de dolutegravir mais lamivudina em pacientes viralmente suprimidos que trocam de um regime TAF com três medicamentos. Estes dados serão apresentados na 10ª Conferência Internacional da Sociedade da AIDS sobre Ciência do HIV.

Cabotegravir + rilpivirina

  • A FDA dos EUA concedeu análise prioritária de Aprovação de Novo Medicamento para o primeiro regime injetável de duas drogas, uma vez por mês, de cabotegravir mais rilpivirina e fixou a data de aprovação prevista para 29 de dezembro de 2019.
  • Foi iniciado um estudo para identificar e avaliar abordagens para a implementação de tratamento injetável uma vez por mês para HIV, cabotegravir mais rilpivirina, na prática clínica.

Fostemsavir

  • Dados positivos de 96 semanas do estudo de fase III de fostemsavir investigacional em pacientes com HIV com tratamento intensivo foram apresentados na 10ª Conferência Internacional da Sociedade da AIDS sobre Ciência do HIV.

Combinectin (GSK3732394)

  • O primeiro paciente foi tratado com combinectin em um estudo de fase I para estabelecer o efeito em pacientes com infecção por HIV-1.

GSK3389404/3228836 (HBV ASO)

  • A prova de conceito para GSK’404/836 foi alcançada e os dados estão sendo analisados no momento para informar os próximos passos.

 Inflamação imunológica

Otilimab (GSK3196165)

  • Foi iniciado o programa de desenvolvimento clínico de fase III com otilimabe, um anticorpo monoclonal anti- fator estimulador de colônia de granulócitos-macrófagos (anti-GM-CSF), para pacientes com artrite reumatoide.

Benlysta (belimumabe)

  • A formulação intravenosa de Benlysta foi aprovada na China para o tratamento de pacientes adultos com lúpus eritematoso sistêmico.

GSK2983559 (Inibidor de RIP2k)

  • GSK’559 para doença inflamatória intestinal foi encerrado devido a achados de toxicidade pré-clínica.

 Doenças respiratórias

Nucala (mepolizumabe)

  • Nucala ganhou a aprovação da FDA para duas novas opções de autoadministração.
  • Nucala recebeu um parecer positivo do CHMP para novas opções de autoadministração para pacientes com asma eosinofílica grave.

Trelegy Ellipta (FF/UMEC/VI)

  • O estudo de fase III CAPTAIN de Trelegy Ellipta em pacientes com asma atingiu seu desfecho primário.
  • Uma sNDA foi submetida à FDA como apoio a indicação revisada de Trelegy Ellipta, na redução do risco de mortalidade por todas as causas (ACM) em comparação com UMEC/VI em pacientes com DPOC.

GSK3772847 (antagonista do receptor IL33)

  • A prova de conceito de GSK’847 foi alcançada e os dados estão sendo analisados no momento para informar os próximos passos.

GSK3511294 (Antagonista IL5 de longa ação)

  • A prova de conceito para GSK’294 foi alcançada e os dados estão sendo analisados no momento para informar os próximos passos.

GSK2586881 (inibidor de rhACE2)

  • GSK’881 para lesão pulmonar aguda e hipertensão arterial pulmonar foi encerrado devido a uma leitura interina de dados que não apoiou a progressão do programa.

GSK2862277 (antagonista de TNFR1)

  • GSK’277 para lesão pulmonar aguda foi encerrado devido a uma leitura interina de dados que não apoiou a progressão do programa.

Outros produtos farmacêuticos

GSK3186899 (inibidor de CRK-12)

  • O primeiro paciente recebeu o tratamento em um estudo de fase I para estabelecer o efeito de GSK'899 em pacientes com leishmaniose visceral.

Vacinas

Vacina HBV terapêutica

  • Estudos de primeira administração em humanos foram iniciados para uma vacina terapêutica candidata usando o adjuvante AS01 para pacientes que sofrem de infecção crônica por hepatite B com nível limitado de fibrose ou cirrose.

Vacina da Hepatite C

  • Uma vacina profilática candidata contra o vírus da hepatite C (HCV) foi encerrada após os resultados de um estudo de fase I/IIb que indicou baixa eficácia.

Shingrix

  • Shingrix foi aprovado na China para a prevenção de herpes zoster em adultos com 50 anos ou mais.