Skip to Content Skip to Search

Trust in Science

Em dez anos, a parceria de apoio à pesquisa resultou em mais de 14 projetos e 75 artigos publicados.

Trust in Science é uma iniciativa público-privada da GSK que tem apoiado e financiado pesquisas em diferentes países da América Latina há mais de uma década. O objetivo do programa é contribuir para a formação de uma geração de doutores e pós-doutores de alta capacidade e na construção sustentável da pesquisa nessa região.

No Brasil, a GSK firmou parceria com o Instituto Butantan e a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp) para estimular a descoberta de novos medicamentos. Esses estudos são realizados no Centre of Excellence in New Target Discovery (CENTD), localizado no Butantan.

Entre 2010 e 2020, a GSK investiu mais de US$ 8 milhões em 14 projetos. Para a segunda fase da parceria, que se estenderá até 2026, serão investidos U$ 15 milhões – U$ 7,5 milhões oriundos da GSK, mais R$ 7,5 milhões da FAPESP, além do apoio de infraestrutura e recursos humanos do Instituto Butantan.

Trust in Science é uma iniciativa público-privada da GSK que investe e apoia pesquisas

Uma das principais premissas do Trust in Science é a transparência e o respeito à propriedade intelectual dos pesquisadores e das instituições nas quais as descobertas são feitas, nos casos em que se chega a um processo de licenciamento.

Ao longo dos anos, desde o lançamento do programa em 2010, estabelecemos uma forte colaboração com pesquisadores locais para que o conhecimento, as tecnologias, as habilidades, o treinamento e a informação possam ser compartilhados científica e bilateralmente.

O Trust in Science tem sido um catalisador de ideias diretamente relacionadas a doenças de alta prioridade social, como doenças infecciosas tropicais e negligenciadas, Oncologia, doenças metabólicas e respiratórias, bem como Imunologia e Inflamação.

Desde 2010, mais de 75 artigos científicos foram publicados a partir das pesquisas feitas com apoio do Trust in Science, em periódicos altamente respeitados como o International Journal of Obesity, Nature Scientific Reports, Oncogene e outros.